Shakira Escreve Para Coluna do ‘El Tiempo’

Afastada do cenário musical algum tempo devido à sua primeira gravidez, Shakira tem exercitado bastante seu lado filantrópico e escritor. No último fim de semana a cantora escreveu uma nota sobre a paz na Colombia, e sobre seu trabalho com as crianças da primeira infancia, na coluna “És tiempo de Cambiar” do jornal ‘El Tiempo’, onde seu conterrâneo e cantor Juanes também escreve. O Shakira Brasil traz pra você a tradução do texto. Confira:

Agradeço ao Juanes por me convidar e tenho a honra de escrever nessa coluna.

Hoje temos uma grande oportunidade para que a juventude e as crianças possa ver por fim, uma Colombia em paz. A paz se constrói com a vontade das pessas que contam com ferramentas para contruí-la, e estou convencida de que o meio mais eficaz de obtê-la, cultivá-la, e sustentá-la é investindo na educação.

A educação constrói as bases para formar cidadãos competentes e tolerantes. Começa aí a importancia de unir esforços para chegar a uma educação de qualidade para todos; uma educação que lhes dá à possibilidade a nossos menimos, meninas e jovens de crescer felizes e aprender com nossos erros históricos e transformar o mundo.

Aproximadamente 70 milhões de crianças no mundo não tem acesso à uma educação primária de qualidade: isso só pode ser sinônimo de fome, desigualdade, violência, discriminação, e pobreza.

A educação é, sem dúvida, a solução mais acessível. Eu digo isso porque eu tenho visto os processos de intervenção da Fundación Pies Descalzos, e tomo exemplo dessas quase 7.000 crianças que passaram pelas escolas da Fundação.

Juan Carlos, um menino que chegou ao bairro de invasão La Victoria, em Quibdó, com sua mãe e sua pequena irmã, logo de sofrer um despejo de seu povoado natal, teve que enfrentar uma crua realidade, chegar à capital e viver em um bairro lotado por pessoas já despejadas de outro povoado, Bojayá, no centro da região.

Aos 10 anos, ele já era responsável pela sua mãe e irmã; Ele , igual a todos os meninos da comunidade, não tinha a possibilidade de se educar, porque não existia nenhuma escola ali. Graças ao apoio de todo o bairro, começaram a reunir as crianças em suas casas e nas ruas, para ensiná-las a ler e escrever, e a este grupo se uniu Juan Carlos.

Em 2004 chegou uma unidade da Fundación Pies Descalzos a essa comunidade, e começamos a contrução de uma escola no meio de todas as dificuldades que apresenta essa região tão longe das grandes cidades.

Já em 2005, Juan Carlos, igualmente a outras 500 crianças, puderam sentar-se em uma sala de aula, com sua própria carteira, uma mochila com cadernos, materiais, e a merenda diária, o que o permitiu começar a pintar seu mundo com suas próprias cores.

Logo ele se tornou responsável do grupo de comunicadores que havia na escola, apoiou outras crianças em jornadas extraescolres para sua melhor aprendizagem; E hoje, com grande alegria posso dizer que foi um menino ao que a educação salvou da guerra e da degradação humana. Hoje ele estuda medicina em Medellín, e nunca deixou de pensar de que maneira pode apoiar a sua escola, e a sua pequena comunidade.

Esta historia, entre tantas outras, me permite reafirmar que a inversão na primeira infancia e na educação de qualidade universão são a receita do êxito para a paz.

Como disse o presidente (de Israel) Shimon Peres: “Um dos cinco pilares para a mudança é a educação”. Educação para a prosperidade é educação para a paz. Porque uma criança que vive rodeada de pobreza , distante da escola, tem 10 vezes mais possibilidades de ser recrutada pela milícia que uma criança que vai à escola.

Depois de 50 anos de marcas inapagáveis de dor, está nas mãos de todos que neste passo histórico marquemos um antes e um depois na Colombia, e eu os convido a embarcarmos neste processo de paz e que juntos contruiremos um novo lugar.

Este  é o momento de construir uma colombia com uma coesão próspera, segura e forte, e que nós mereçamos e sempre temos sonhado. Meu interesse é contribuir na criação dos meios para assegurar o acesso dos mais vulneráveis a uma educação digna, alegre, equitativa, protetora e acolhedora, que cultive a solidariedade e o desejo de sonhar. Façamos participantes as nossas crianças e os jovens , para a construção da paz, posto que tenhamos muito o que abordar e ensinar.

Shakira Mebarak. para EL TIEMPO
*Cantora e criadora da Fundación Pies Descalzos.

Tradução: Guilherme M.