Rolling Stone Americana Escreve Sobre A Nova Temporada do The Voice com Shakira

Com a estréia da quarta temporada do The Voice se aproximando, temos cada vez mais e mais material sobre o programa, desta vez, a revista norte-americana Rolling Stone publicou em sua página um artigo sobre as blind auditions da quarta temporada. Confira o texto na íntegra aqui:

 

Shakira E Usher Trazem Clima de Competição para O The Voice

por Steve Baltin
1º de janeiro

A quarta temporada do The Voice, contando com  Usher e Shakira substituindo Cee Lo Green e Christina Aguilera, começou com as blind auditions (audições às cegas, nas quais os jurados ouvem os candidatos sem vê-los) recentemente, e a Rolling Stone teve a oportunidade de ver os novos técnicos em ação. O que vimos em nossa breve olhada é que não haverá brincadeira. Todos os quatro juízes, incluindo os veteranos Adam Levine e Blake Shelton, esão jogando para vencer

Quando falamos com Usher no iHeart Festival em setembro, ele nos prometeu assumir uma postura competitiva, mas ele não é o único a assumir esta atitude. Durante a audição, testemunhamos a competição amigável entre ele e Shakira por um candidato, e quando Usher levou a melhor sobre Levine por outro candidato, não hesitou em tripudiar sobre seu parceiro.

Durante uma coletiva que contou com a presença dos quatro técnicos e do criador da atração, Mark Burnett, Blake Shelton confirmou que esta temporada dará novo significado ao termo  battle rounds (as ‘batalhas’, em que dois candidatos se enfrentam e um é eliminado da competição): “Diria que a competitividade está elevada. Substituimos Cee Lo Green por alguém muito mais agressivo e Christina sempre foi competitiva, mas agora temos quatro feras lá encima”

Levine concordou que Shakira pode ser aquela com quem devem tomar mais cuidado: “Temos uma colombiana grávida e cheia de hormônios. Ela está pronta para estourar cabeças, não está para brincadeira”

Shakira disse estar feliz por ser recebida com bom humor, uma vez que isso mostra que ela faz parte da família “Só posso dizer que ficar com esses rapazes é a melhor coisa. Ela fazem piada o tempo inteiro e me fazem rir tanto no palco como fora dele.”, ela disse. “E eles têm sido ótimos anfitriões fazendo com que eu e o Usher nos sintamos em casa todo o tempo”

Mas Shakira insiste que a batalha que presenciamos era real: “Hà muita competitividade, claro. Uma vez que estamos no processo de conseguir recrutar concorrentes para nossos times, há muita adrenalina e muita tensão, mas tudo muito saudável”

Ambos novos técnicos acreditam que trazem mais do que apenas uma nova intensidade para o programa: “Não dá para comparar o meu estilo com o de ninguém”, diz Usher. “Meu estilo é mais militar. Sou muito a favor da preparação, sempre fui. Ensaio um milhão de vezes para estar preparado. Meu estilo é fazê-los entender a seriedade da profissão e que eles têm a melhor das oportunidades de serem os melhores ou os piores dependendo de como encaram isso”

Shakira, por outro lado, se considera muito envolvida: “Além de ser cantora, sou também produtora e compositora. Uma vez que estou no estúdio, gosto de pôr as mãos na massa”, ela diz. “Enquanto estou treinando meu time, tendo a me concentrar nos detalhes. Não sei se talvez isso tem algo a ver com o fato de eu ser mulher, mas os homens se concentram mais nos aspectos gerais e as mulheres tendem a se concentrar mais nos detalhes. Por isso, quando estou dando instruções aos meus participantes fico  particularmente focada nos detalhes.”

“Ela usa a carta de ser mulher bastante,” diz Levine. “Esta é uma coisa com a qual não podemos competir.”

Figurinhas certas, Levine e Shelton, que entre eles foram os técnicos dos vencedores de todas as três temporadas anteriores, sentem que têm uma vantagem. “Há muitas vantagens em ser o veterano, a começar pelo fato de que já vimos umas 4 mil audições a mais”, diz Adam Levine. “Nós caímos nas armadilhas em que os novatos cairão e superarão porque são fortes e vão sobreviver, mas sabemos por experiência própria de onde viemos, para onde vamos e como superar isso. Mas esses dois são espertos e ligeiros, o que significa quer provavelmente melhorarão rápido. Aí a coisa vai ficar ruim para nós porque aí eles provavelmente vão ficar melhores do que nós”

Usher traz sua própria experiência, uma vez que foi o mentor de Justin Bieber em sua ascenção nas paradas, e Adanm Levine concorda que isso conta muito: “Por mais que eu odeie dizer isso sobre outro técnico que está apenas começando, Usher fez uma cosia que este programa ainda não conseguiu”, ele diz. “Você lançou uma estrela internacional e este é o nosso objetivo, é o objetivo do programa. É algo que queremos transformar em uma instituição”

Usher concorda. “A única coisa que espero é entrar neste programa e conseguir um entertainer incrível do qual pessoas falem durante anos e lembrem do programa. Sou um exemplo vivo disso. Comecei no Star Search e minha carreira decolou a partir dali”

Quanto tempo ele e Shakira irão permanecer no programa é uma pergunta que fica no ar “Ninguém pode ser técnico para sempre”, diz Burnett, “porque quando você tem pessoas que têm contratos com gravadoras, este não é seu trabalho. O trabalho delas é fazer música, se apresentar ao vivo, então sabíamos desde o princípio que isso iria acontecer. Todos eles têm outra vida e suas agendas”

Shakira fala que embora este seja o lugar onde está agora, sua música vem primeiro: “não somos técnicos, não é o que fazemos para viver. Nós temos carreiras musicais às quais temos que nos dedicar, mas estamos embarcando nesta grande aventura e aproveitando ao máximo até sentirmos que temos que voltar para nossas obrigações com a música”

Tradução e adaptação livres por Josimar Rosa para Shakira Brasil