Dia das Mulheres: Relembre 7 momentos de Shakira como símbolo de feminilidade

Hoje é comemorado em o Dia Internacional das Mulheres e para celebrar esta data tão importante de nosso calendário, vamos relembrar 7 momentos em que Shakira se tornou um símbolo de feminilidade.
Muitas vezes lembrada por sua beleza ou sua sensualidade inocente, como foi definida pelo escritor e vencedor do Nobel da Literatura Gabriel García Márquez, a cantora colombiana sempre foi vista como um exemplo de mulher. Mas seu poder feminino vai muito além de sua beleza ou sua dança.

Ao longo dos anos Shakira vem usando sua voz e sua posição social para garantir o acesso a direitos básicos aos que mais precisam e isso com certeza é algo digno de uma Mulher Maravilha como ela!

7 – Fundação Pies Descalzos: A educação das crianças.

Uma das principais preocupações de Shakira sempre foi a educação das crianças, principalmente daquelas que tiveram esse direito básico negligenciado pelo governo.

Educação é uma preocupação de toda mulher que é mãe. Garantir o futuro dos filhos é essencial. Mas a popstar latina já se preocupava com isso bem antes de ter seus dois filhos, Milan e Sasha. Por isso, quando tinha apenas 18, anos criou a Fundação Pies Descalzos que garante o acesso a educação para milhares de crianças colombianas que vivem em áreas esquecidas pelo estado.

Acesse http://www.fundacionpiesdescalzos.com e saiba mais!

6 – Ojos Así: A dança, a expressão corporal e a liberdade.

A dança sempre serviu como uma ferramenta de auto conhecimento e domínio do próprio corpo. Muitas vezes oprimidas pelo machismo, que infelizmente tenta crescer cada vez mais com figuras peculiares que se infiltram na política, muitas mulheres acabam se sentindo oprimidas perante a sociedade e não se expressam como gostariam.

Liberdade, é isso que a dança nos ajuda a conquistar. Que mulher não gostaria de se conhecer bem e poder se libertar através da expressão corporal? Uma mulher que dança é sempre uma mulher poderosa!

Foi através de sua dança do ventre que Shakira se tornou um símbolo de sensualidade e mostrou ao mundo que conhece bem seu próprio corpo e tem total domínio sobre ele.

5 – Antologia: A mulher romântica.

Bem antes de ser conhecida por sua dança, Shakira já era lembrada como uma mulher romântica e como uma ótima compositora.

Em “Antologia” a colombiana narra tudo que aprendeu após terminar seu primeiro relacionamento é deixa claro que não sabe viver sem amor.

E foi por ti que escrevi mais de cem canções
E até perdoei seus erros
E conheci mais de mil formas de beijar
E foi por ti que descobri
O que é amar

4 – She Wolf: A loba sexy e faminta.

É inegável que a era da Loba foi a mais glamurosa de toda a carreira de Shakira. A artista botou para fora um lado selvagem que o mundo ainda não estava acostumando a ver e arrasou com figurinos ousados e perfrmances provocantes.

O single “She Wolf“, que da nome ao álbum, é praticamente um hino de liberdade e ousadia. Shak, que estava prestes a encerrar um relacionamento de mais de uma década, não se intimidou e cantou para quem quisesse ouvir versos que exalavam sua sexualidade e deixavam explícita sua fome por novas aventuras.

3 – Forum Econômico Mundial: O poder da voz e persuasão feminina.

No começo de 2017 Shakira conseguiu mais uma vez atrair a atenção dos holofotes de todo o mundo ao participar do Fórum Econômico Mundial que aconteceu em Davos na Suíça.
Como já era de se esperar, nossa ativista favorita soube aproveitar bem a ocasião. Durante sua participação no Fórum Shakira recebeu o Cristal Award por seu papel de líder social e seu trabalho em prol do Desenvolvimento da Primeira Infância. Ela também discursou para alguns dos maiores líderes mundiais e chamou atenção para questões humanitárias ligadas a educação.

2 – Don’t Bother: A traição e a vingança.

Que mulher não ficaria furiosa ao pensar na possibilidade de estar sendo traída pelo marido? A fúria fica maior ainda se a traição fosse com outra mulher “sem gordura” ou com infinitas qualidades como diz a letra de “Don’t Bother“.

Além de uma letra cheia de sentimentos que muitas vezes por orgulho acabam sendo ocultados, Shakira encarna o papel da mulher traída no clipe do primeiro single do Oral Fixation Vol. 2. Ela de vinga e como uma maneira de estravazar raiva destrói o carro do marido. Algo bastante marcante e que sempre foi lembrado como símbolo de masculinidade pela sociedade.

1 – Milan e Sasha: A maternidade e a mãe orgulhosa.

Desde o início de sua carreira Shakira dizia durante as entrevistas que seu maior sonho era se tornar mãe. Após conhecer seu marido Gerard Piqué durante as gravações do clipe de “Waka Waka“, a cantora que deu voz ao hino oficial da Copa do Mundo FIFA 2010 na África do Sul começava a reescrever sua própria história.

Começava então a mais linda história de amor que a música latina já conheceu.

Após viver alguns relacionamentos, Shakira não havia se sentido preparada para se tornar mãe até então. Foi com o camisa 3 do FC Barcelona que ela se sentiu pronta e confiante para viver um dos momentos mais importantes da vida de una mulher, a maternidade.

Em 22 de janeiro de 2013, com menos de 3 anos de relacionamento, chegava ao mundo Milan Piqué Mebarak. O primeiro filho do casal nasceu em Barcelona na Espanha e junto com ele nascia também uma mãe orgulhosa que havia prometido para si mesma que não seria dessas que compartilham tudo nas redes sociais. Mas era inevitável que ela quiesse mostrar ao mundo o amor que sentia por seu primogênito.

Pouco mais de dois anos depois chegava ao mundo em 29 de janeiro de 2015 Sasha Piqué Mebarak. O segundo filho do casal que chegava para inundar de amor o coração de Shakira e de seus fãs que amam cada foto desta linda família compartilhada nas redes sociais.