Shakira fala sobre política, Trump, raggaeton e família para a revista Papel

Durante a série de entrevistas que deu para divulgar o novo álbum, Shakira falou brevemente com a revista Papel, da Espanha, e deu sua opinião sobre diversos temas.

Piqué: “Em algum momento alguém me ouviu dizer ‘jamais me envolveria com um jogador de futebol‘…Bom, o peixe morre pela boca! Mas é um doce castigo”

Me Enamoré‘: “Esta música, assim como muitas outras neste álbum, foram inspiradas no meu ‘muso’, então obviamente eu sentia que ele tinha que estar neste vídeo de alguma maneira, mas não queria abusar da imagem dele. Por isso perguntei se ele participaria e ele disse que faria o que eu quisesse e de fato, foi o multitarefas do vídeo. Ele fazia a luz, segurava a câmera, me filmava, me passava a mão… Agora sim posso dizer que ele serve para tudo!” (risos)

Maternidade: “Há esse conceito de mãe leoa, que é essa mãe que sempre está querendo desenvolver o potencial de seu filho e que sente essa pressão que há hoje em dia para que sejamos excelentes mães e que os filhos sejam também excelentes em tudo a que se propõem e realmente, um dia destes eu estava pensando que realmente estou sentindo esta pressão! Então, vamos todos nos acalmar um pouco, e deixar as crianças serem felizes, crescerem e se realizarem”

Fama: “Realmente a fama, se mostra de uma forma muito mais idílica. A fama pode ser um lugar muito solitário se você não estiver cercado de amor, família e amigos verdadeiro. A fama engana muito, mas não posso reclamar”

Politica: “Acho que todos devemos ser políticos. Se você procurar o significado da palavra, tem a ver coim a participação ativa nos destinos das nações. Todos temos que participar, porque é o efeito borboleta. Não há nada que aconteça do outro lado do mundo que não nos afete, e não há nada que façamos aqui que não afete a outros.”

Reggaeton: “Acho que nos custou muito para chegar a este ponto em que podemos nos expressar livremente, cada um com a música que quiser e que cada um escute o que lhe agradar! Senão vamos nos propor a filtrar a música e isso é um trabalho que não acaba nunca! (risos) Só sei que o reggaeton em si é um ritmo muito universal que vem do Oriente Médio, da África, que é essa batida [batuca numa mesinha] que é mais antiga que o aipim, como se diz na Colômbia, e por isso esse ritmo é tão contagiante e não há nada que possa pará-lo”

Trump: “Porque pilotos fazem testes psicológicos antes de se tornarem pilotos e os presidentes das nações do primeiro mundo não? Acho que os líderes, estes que estão no poder, deveriam passar por um teste psicológico, não é? Uma sugestão aqui, para ver se alguém me escuta!”