“Passamos por muita coisa na América de Trump, com muros sendo construídos”, diz Shakira

Shakira fala abertamente ao The Guardian sobre a importância de sua participação no Super Bowl para a comunidade latina, em meio à polêmica da NFL  

A cantora colombiana não escapou de uma pergunta capciosa durante entrevista em Barcelona para o jornal britânico The Guardian.  A jornalista Emine Saner conversava com Shakira sobre o filme concerto da El Dorado World Tour, quando inevitavelmente o assunto Super Bowl passou a pautar a conversa. Sem rodeios, a jornalista perguntou se o protesto de Colin Kaepernick pesou em sua decisão de aceitar o convite da NFL.

“Bem, você sabe, acho que é a coisa certa a se fazer pela comunidade latina, porque também passamos por muita coisa na América de Trump, com muros sendo construídos e …” Ela não termina a frase. “É uma oportunidade de celebrar nossa cultura, sabe?”

A polêmica com Kaepernick começou em 2016, quando o jogador passou a se ajoelhar durante a execução do hino nacional norte-americano em protesto contra a brutalidade policial e o racismo  contra afro-americanos. A Liga de Futebol Americano expulsou o jogador, desencadeando uma série de protestos e acusações que abalaram a imagem da entidade. Diversos artistas, entre eles Pink, Cardi B e Rihanna, se recusaram a cantar no show do intervalo, colocando a NFL numa posição delicada. Este ano, como tentativa de recuperar a imagem do torneio e do show musical mais importante da televisão norte-americana, a Liga anunciou uma parceria com a Roc Nation para a produção do Super Bowl Halftime Show, o que acabou por colocar Shakira diretamente na mira do evento.

Essa foi a primeira vez que a estrela latina falou publicamente sobre a polêmica envolvendo a NFL, apesar de já ter dito em diversas outras entrevistas sobre a importância do evento para a comunidade latina. Apesar de se destacar por seu empenho na defesa e promoção da educação infantil, Shakira também e uma ativista quando o assunto esbarra em políticas de imigração. Em 2010, a artista se reuniu com o prefeito da cidade de Phoenix e mais de 100 repórteres e criticou dura e abertamente uma nova lei estadual do Arizona que permitiria as autoridades locais abordar, interrogar e prender qualquer pessoa que “se parecesse com um imigrante ilegal”.

Eu me oponho a esta lei porque ela viola os direitos humanos e civis e vai contra a dignidade humana’, disse a cantora na época.

Na entrevista para o The Guardian, Shakira ainda falou sobre o difícil momento em que pensou que nunca mais poderia voltar a cantar, em função de uma lesão nas pregas vocais, o apoio de Piqué, sua relação com os filhos, seu começo de carreira difícil e o atual momento da música latina. A jornalista parece ainda querer abordar outro assunto polêmico, a acusação de sonegação e fraude fiscal que a cantora enfrenta na Espanha. Mas ela esclarece no texto que esse e um assunto sobre o qual Shakira não fala, devido a questões legais envolvidas. Para ler a entrevista original completa, em inglês, clique aqui. 

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO

LEIA TAMBÉM

SIGA O SHAKIRA BRASIL

200,300FãsCurtir
92,700SeguidoresSeguir
7,877SeguidoresSeguir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS