Notícias
Shakira é a artista feminina com melhor desempenho na Espanha em 2017

Em um cenário dominado por homens, Shakira se destaca com El Dorado e suas canções no concorrido mercado musical da Espanha

Uma casa para chamar de sua. Foi em 2015 que a colombiana Shakira adotou formalmente a Espanha como seu lar. Desde então, ela tem sido uma das artistas internacionais com maior repercussão no país. Sua música é sucesso entre os espanhóis. Prova disso está no relatório com o melhor da música no país ibérico em 2017, divulgado hoje (23) pelo El Portal de Musica Espanha (EPDM). Shakira aparece como a melhor artista feminina entre os álbuns com melhor streaming e entre as canções mais vendidas do ano.

El Dorado fechou 2017 como o 21º álbum mais vendido no país. A lista é encabeçada pelo “Prometo”, de Pablo Alborán. Já entre os discos mais executados, ou seja, os que tiveram maior número de streaming, o álbum de Shakira salta para a 9ª posição. A colombiana é a única artista feminina a figurar no Top 10. Na lista com as 100 canções do ano, a artista aparece com todos os singles de El Dorado. Chantaje, em parceria com Maluma, foi a 11ª canção mais vendida em 2017, obtendo 4 discos de platina por suas 160 mil cópias no ano, que somadas às vendas de 2016 atingem um total de 200 mil cópias equivalentes. Me Enamoré, seu único single solo, aparece na posição #14, com 3 platinas, o que corresponde a pelo menos 120 mil cópias equivalentes vendidas. A cantora ainda aparece com o hits La Bicicleta (40), Perro Fiel (45) e Deja Vu (50). Já entre as 50 canções mais executadas nas rádios da Espanha, a artista é destaque com Me Enamoré, que foi a 24ª música mais tocada no país.

O que chama a atenção, é que em todos os cenários as listas são encabeçadas por artistas masculinos. Ed Sheeran teve o álbum com maior número de streamings e a canção mais executada nas rádios. O mega hit Despacito, de Luis Fonsi e Daddy Yankee foi a canção mais vendida do ano. Shakira foi uma das poucas artistas femininas a se destacar nas primeiras posições, sobretudo, com o seu forte desempenho nas plataformas de streaming.

Um Bom Ano Pra Música na Espanha
A música na Espanha tem motivos para comemorar. A indústria fonográfica do país fechou 2017 com saldo positivo pelo quarto ano consecutivo, alavancado pelos diversos lançamentos, sobretudo, do último semestre. A informação foi divulgada em relatório preliminar, publicado ontem (22) pela Promusicae. O streaming foi a principal fonte de receita, com um total de 1,5 milhão de assinaturas mensais pagas no país. Apesar de um começo modesto, 2017 foi um ano excelente para o setor como um todo. Shakira se destaca com pelo menos 500 mil cópias vendidas de singles e discos no país no período.

 

Shakira anuncia novos shows para a El Dorado World Tour

Esta segunda-feira (22) começou mais alegre para fãs de três cidades que irão receber os shows da nova turnê de Shakira. Através de suas contas nas redes sociais, a cantora divulgou três novas datas da El Dorado World Tour. Hamburgo na Alemanha, passa a frente de Colônia e se torna a cidade a dar o pontapé inicial da turnê em 03/06. O show acontece na Barclaycard Arena, mesmo espaço em que a cantora se apresentou ao lado do Coldplay no Citizen Global Festival, ano passado. As outras duas cidades são Londres, capital da Inglaterra, que receberá o concerto no dia 11/06 e Bordeaux na França em 24/06. Em Londres, Shakira se apresenta na O2 Arena, já na cidade francesa, o concerto da colombiana acontece na Bordeaux Metropole Arena.

Os ingressos começam a ser vendidos amanhã (23) através de uma pré-venda exclusiva para usuários do aplicativo Viber. A venda geral começa na próxima sexta-feira (26).

Shakira e JLO são as cantoras latinas mais influentes nos EUA

Ranking da Nielsen coloca Shakira e Jennifer Lopez como as cantoras de origem hispânica com maior poder de influência sobre o público norte-americano.

 Elas são as artistas latinas que mais vendem discos nos EUA. Shakira soma dezenas de milhões de cópias comercializadas em solo norte-americano. Segundo a Billboard, são 25 milhões de singles e álbuns que a colombiana vendeu na terra de Donald Trump. Jeniffer Lopez não fica atrás, com inúmeros hits e presença forte no showbiz  musical e também cinematográfico. Mas a influência das duas maiores estrelas femininas da musica latina nos EUA não se limita à venda de discos. Elas também ditam tendências, influenciam comportamentos e catapultam as vendas de diversas marcas. É isso que informa a Nielsen em seu insight sobre a identidade cultural latina manifestada através da música, publicado no final do ano passado.

Shakira é a cantora de origem hispânica com maior grau de influência. A ferramenta N-Score, que funciona como um rastreador de talentos, qualifica diversas celebridades em um ranking e avalia o endosso e o potencial de lançamento atrelado ao nome dessas celebridades. Em termos práticos, é uma ferramenta feita para empresas, marcas e companhias que buscam talentos conhecidos para estampar suas campanhas publicitárias, investir suas cotas de patrocínios e promover ações de marketing com seu público. O N-Score varia de 1 a 100. Shakira possui a pontuação mais alta no segmento latino, com um N-Score de 94, seguida de Jennifer Lopez que tem pontuação 92. Só a titulo de comparação, no segmento esportivo, a celebridade mais bem ranqueada é Serena Willians, que possui 76 pontos.

Isso pode explicar porque a colombiana deteve nos últimos anos tantos contratos publicitários nos EUA. Ela fechou um contrato de exclusividade com a grande rede varejista Target, foi garota propaganda da T-Mobile, Activia e Fisher Price, entre outros. Seu último disco, foi o segundo álbum em espanhol mais vendido em 2017, sem qualquer promoção adicional. Seus clipes foram vistos por milhões de norte-americanos e sua turnê que chega ao país em agosto já tem quase 90% das entradas vendidas. Não há dúvidas que o sucesso arrebatador de Shakira tem influenciado o comportamento de milhões de pessoas ao redor do mundo, seja por seu labor criativo, seja por seus valores humanitários. Seu sucesso pavimentou seu nome como uma grande marca de mídia de alcance, tendo uma enorme base de fãs interculturais.

Seis canções desconhecidas de Shakira aparecem no registro público da SAYCO

Shakira é uma das poucas artistas que compõe a maioria de suas canções. Desde o sucesso meteórico de seu álbum internacional de estreia, Pies Descalzos, até seu mais recente trabalho discográfico, a colombiana imprimiu sua marca autoral em quase todas as músicas de seu catálogo. Todo autor de obras musicais deve efetuar o registro de suas composições em associações de músicos, compositores e intérpretes para garantir a proteção e os direitos legais de sua propriedade intelectual. Shakira está afiliada à diversas associações no mundo, como a BMI e a ASCAP, por exemplo. Em seu país natal, a colombiana mantém o registro de suas canções na SAYCO (Sociedad de Autores y Compositores de Colombia).

Quando compõe uma nova música, o artista efetua os registros das faixas nas respectivas associações através de uma agência de publisher. Nem todas as faixas registradas são gravadas e divulgadas para o público, pois acabam sendo descartadas dos projetos finais. Ainda assim, algumas dessas canções aparecem nos documentos públicos das associações de músicos. Shakira possui uma série de canções registradas, mas não publicadas antes de seu mais recente álbum, El Dorado.

Em 2016 apareceram pela primeira vez nos registros públicos da SAYCO seis canções inéditas creditadas à Shakira e desconhecidas do grande público. Os títulos das canções surgiram nos documentos do órgão no primeiro e no último trimestre de 2016. Pela data da primeira aparição dos títulos, as canções provavelmente se tratam de faixas compostas para o projeto El Dorado, mas que acabaram não entrando na compilação final do disco. Nós não conseguimos entrar em contato com a equipe da cantora para confirmar a informação.

Confira os títulos das faixas e os respectivos prints dos registros, divulgados em primeira mão pelo SBR:

  • Bailando (Shakira y Carlos Vives)

Não há informação se essa faixa é uma versão alternativa do hit La Bicicleta ou uma outra composição, que acabou não sendo publicada pelos dois artistas colombianos.

  • Ni Una Lágrima Más

  • Te Busco

  • Cartas Sin Marcar

  • Te Dejo En Libertad

  • Vuelvo A Ti

Será que um dia ainda vamos ouvir essas faixas?

La Bicicleta alcança 7º disco de platina na Espanha

Na mais recente atualização das listas semanais dos singles e discos com melhor desempenho na Espanha, publicada na última sexta-feira (mais…)

Os álbuns que podem tirar o Grammy de El Dorado

El Dorado chega como favorito na corrida ao Grammy de Melhor Álbum de Pop Latino, mas encara obras tocantes e de grande valor artístico

 Ela veio despretensiosa, com um álbum feito quase como um hobbie, repleto de colaborações e com um tempero latino renovado. O merengue urbano e a rumba de Sale el Sol, deram lugar ao reggaeton e ao trap latino, mantendo viva uma parte rock, que a consagrou desde Pies Descalzos. Assim é El Dorado, o disco de Shakira que concorre ao Grammy de Melhor Álbum Pop Latino esse ano.  O trabalho de Shakira sai na frente ao já ter abocanhado um gramofone de Melhor Álbum Vocal Pop Contemporâneo, na edição latina da premiação em 2017. Mas quem pensa que vai ser fácil levar mais esse troféu para casa está enganado. Shakira enfrenta concorrentes de peso, que entregaram verdadeiras obras-primas da música pop feita em espanhol.

Com uma mistura de pop poético, jazz e soul, o cantor Alex Cuba chega com Lo Único Constante para fazer frente ao trabalho da colombiana. Seu álbum é de uma leveza e poesia extremamente tocantes. As guitarras elétricas e acústicas, o baixo e o uso modesto da percussão imprimem mais leveza à sua obra, que não coincidentemente foi indicada ao Grammy Latino de Melhor Álbum Cantor/Compositor e concorre ao Grammy internacional. O disco abre com a melódica “En Mi Guitarra”, uma poesia viva que brinda o instrumento que percorre todo o seu trabalho. Constante seria a melhor definição do álbum do cubano. Até a faixa 8 ele segue por um caminho linear, onde se sobressaem os sons da corda e uma pegada mais tradicional. Mas parece que ele guardou o melhor para o final, com composições como Chekere e Look What You Started, que remetem aos sons animados da rumba cubana. Se os critérios da academia fossem apenas a beleza e limpeza na composição, sem sombra de dúvidas o gramofone já seria de Alex Cuba.

Quem também chega com força na corrida ao Grammy é Juanes. O conterrâneo de Shakira tem a seu favor um bom retrospecto na premiação. Ele possui dois Grammys internacionais justamente na categoria em que concorrem esse ano e mais de 20 impressionantes gramofones latinos. Com Mis Planes Son Amarte, o colombiano entrega uma obra contundente, com destaque para sua voz característica e sua guitarra elétrica marcante. São 12 faixas de pop rock melódico, com presença forte da bateria e instrumentos de corda. Canções como Angel e El Ratico chegam a impressionar. No entanto, Juanes não conseguiu inovar e, apesar de um brinde tocante ao amor, seu disco é mais do mesmo do que o cantor já fez em seus trabalhos anteriores e talvez por isso ele não saia vencedor nessa edição do prêmio.

O único álbum ao vivo que concorre na categoria em que está El Dorado é o Amar Y Vivir, En Vivo Desde La Ciudad de México, da banda La Santa Cecília. Os músicos apresentam um pop rebuscado com mesclas de bolero, bossa nova e o som marcante do acordeão em várias faixas. O timbre doce e vivaz da vocalista imprime uma certa nostalgia às músicas e deixam as faixas mais fortes. O grande trunfo da obra é justamente o fato de ser a gravação de um show ao vivo, em que se ressaltam os vocais e a interpretação única de Marisol. Curiosamente, o disco não obteve nenhuma indicação aos Latin Grammys 2017, mas sua música tradicional pode conquistar os integrantes da Academia de Gravação.

De todos os concorrentes, provavelmente, quem tem mais chances de tirar o Grammy das mãos de Shakira é Natalia Lafourcade. A mexicana se superou ao produzir o incrível Musas (Un Homenaje ao Folclore Latinoamericano en Manos de Los Macorinos).Ela rompe com suas produções anteriores e exalta, fazendo jus ao título, o folclore da América latina, sobretudo, do México, com poesias certeiras e canções tocantes. A cantora consegue, sem muito esforço, fazer uma bela homenagem aos grandes músicos do continente e recorre aos coros e guitarra da dupla Los Macorinos. Muito mais que um tributo, Musas é a sensibilidade da música tradicional em sua expressão máxima. Com releituras e composições próprias, como Rocio de Todos Los Campos, em que faz referência  atriz e bailarina mexicana Rocío Sagaón, que faleceu em 2015, Natalia é, junto com Shakira a mais forte candidata a receber o gramofone de Melhor Álbum de Pop Latino.

 A 60ª Cerimônia de Entrega do Grammy acontece no dia 28 de janeiro, no Madison Square Garden, em Nova York. El Dorado pode se juntar ao MTV Unplugged e a Fijacion Oral Vol. 1, como álbuns de Shakira contemplados com um gramofone na edição norte-americana da premiação. O trabalho da colombiana tem como forte o protagonismo dos gêneros em alta da música latina com uma sonoridade rebuscada e letras mais assertivas. Se a artista superar seus pares, será a consagração de uma era que nasceu sem a pretensão de ser exitosa. Mesmo quando Shakira abriu mão do seu conhecido perfeccionismo na produção, ela conseguiu entregar um disco que já entrou para a história dos grandes álbuns da música latina contemporânea, com ou sem esse gramofone.