Billboard Compara La La La (Brazil 2014) com Fracasso de We Are One

O site da revista americana Billboard publicou hoje uma nota falando sobre a rejeição de We Are One, o hino oficial da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 e comparando a canção com La La La (Brazil 2014) lançada recentemente por Shakira e que também está no álbum oficial da Copa. Confira a nota traduzida abaixo:

Desde o lançamento do recente hino da FIFA – “We Are One (Ole Ola)” – uma legião de brasileiros comentam sobre o tema da Copa do Mundo. Muitos expressaram a sua frustração no Twitter ao subir a tag #VoltaWakaWaka – um apelo para o retorno da canção da colombiana Shakira, criada especialmente para o torneio de 2010 na África do Sul.

Apesar de Claudia Leitte também ser destaque no tema oficial, os críticos dizem que não entendem o motivo de Pitbull, um rapper cubano-americano, e Jennifer Lopez, uma porto-riquenha nascida no Bronx, terem sido escolhidos para participar da música quando há tantos outros grandes músicos na terra da bossa nova.

Eles também se queixam de que a música é principalmente em inglês e espanhol, deixando apenas alguns segundos finais para Claudia cantar em português.

Shakira tem uma música no álbum oficial da Copa do Mundo da FIFA intitulada “La La La (Brazil 2014)”. No domingo, foi lançado um vídeo que incluiu alguns jogadores do Barcelona, como Lionel Messi, e Neymar. Em apenas três dias, o clipe foi assistido quase 27 milhões de vezes. A faixa, porém, não é a oficial do torneio.

Jérôme Valcke, secretário geral da FIFA, enfatizou o envolvimento de Claudia Leitte quando a canção foi lançada no início deste ano:  “Em minhas muitas visitas ao Brasil, ouvi muito sobre a grande tradição da música brasileira. Me dá grande prazer ver um artista brasileiro no coração desta canção (…) Seja na África do Sul, Alemanha ou Japão/Coreia, o elemento musical regional foi usado apenas de forma leve, o suficiente para destacar o local onde os jogos estão sendo realizados. No caso desta música, o tempero veio em quantidade certa e com os estereótipos de costume, como é a música comercial”, finalizou.

Assista ao clipe novamente:

Tradução: billboard.com.br