Tô Ryca: Os impressionantes dividendos de El Dorado no Spotify

Até o momento, o mais recente trabalho discográfico de Shakira engordou em mais de R$ 17 milhões os cofres de sua casa discográfica, apenas com os streamings no Spotify

O sucesso incontestável de El Dorado, mais recente trabalho discográfico de Shakira, nas plataformas digitais coloca a estrela colombiana em posição de destaque no disputado mercado fonográfico. Queridinho do momento, o Spotify é a plataforma de transmissão de conteúdo em áudio que mais tem chamado a atenção dos usuários. Segundo a própria plataforma, esse ano o serviço alcançou a marca de 140 milhões de utilizadores ao redor do mundo, um crescimento de 40% em relação a 2016. Os subscritores pagos, aqueles dispostos a pagar uma assinatura mensal pelo serviço, atingiram a incrível casa dos 50 milhões em março. Um número impressionante se comparado aos 20 milhões de assinantes da Apple Music ou aos despretensiosos 3 milhões do Tidal (dados públicos das próprias plataformas). Hoje, no Brasil o valor de uma assinatura premium do Spotify, que permite o acesso ao acervo livre de publicidade, é de R$16,90 no plano individual e R$26,90 no plano família. Presente em 60 países ao redor do mundo, o Spotify tem um valor de mercado avaliado em 8 bilhões de dólares. Só em 2015, sua receita com publicidade e assinaturas atingiu o patamar de 1,9 bilhão de euros, algo em torno de R$ 7, 1 bilhões, um aumento de 80% em relação à 2014. Os dados de 2016 ainda não foram divulgados em balanço pela empresa.

 

Galinha dos ovos de ouro para a indústria do setor, o Spotify tem jorrado dinheiro na conta das grandes gravadoras, principal detentora dos direitos autorais de seus artistas. Só em 2015, a plataforma pagou mais de 6 bilhões de reais em taxas de royalties e distribuição. De acordo com a revista Exame, o Spotify paga cerca de R$ 0,02 (dois centavos) por cada reprodução às gravadoras.

As riquezas reais de El Dorado
El Dorado é um dos mais recentes cases de sucesso na plataforma. Lançado no final de maio deste ano, até o fechamento desta matéria, o álbum contabilizava 886,682,109 reproduções. O sucesso de El Dorado na plataforma é tão expressivo, que somente uma de suas faixas, o single Chantaje, acumula mais reproduções que todo o álbum Shakira., lançado em 2014. Em uma matemática simples, multiplicando esse número pelo valor pago por cada reprodução, que é de R$0,02, chegamos a cifra de R$17,7 milhões. Esse é o valor que o Spotify já deve em royalties à Sony Music Latin pelo álbum de Shakira, e a tendencia é que esse numero cresça ainda mais nos próximos meses. Vale ressaltar que esses números são estimados e minorados, uma vez que os royalties e taxas são pagos de forma diferenciada de acordo com o tipo de reprodução (paga ou gratuita) e país de origem. Assim, é possível que essa cifra seja ainda maior.

Mas afinal de contas, quanto Shakira ganha nessa história? Vale lembrar que o valor pago pela plataforma é repassado diretamente a conta da gravadora e não há como precisar o percentual que chega aos cofres da Shakira, uma vez que esse valor depende do contrato que a artista tem com seu selo discográfico, que fica com a maior parte dos dividendos. Mas é possível fazer uma estimativa. Segundo a Billboard, o artista recebe em média 21,7% do valor dos royalties, que no caso de El Dorado já teria rendido a colombiana algo em torno de R$ 3,7 milhões, cifra superior ao premio não acumulado do jogo de loteria mais cobiçado do Brasil, a Mega-Sena. Alguma dúvida de que El Dorado já é um grande êxito comercial?