Saiba Mais sobre Os Processos que Shakira e Antonio Movem Um contra O Outro

Como informamos esta semana, Antonio move contra Shakira um processo no qual reinvindica os lucros relativos a 2011 das transações conjuntas dos dois. A revista Semana teve acesso a imagens do processo que o advogado apresentou na última semana na Suprema Corte de Nova Iorque e que pode arrancar até 100 milhões de dólares da colombiana. De acordo com o documento, foi de Antonio a idéia de retirar a vida financeira de Shakira das mãos de profissionais distintos e concentrá-la num quartel general criado pelos dois e gerenciado com o auxílio de diversos membros da família De La Rúa.

O processo afirma ainda que ele e Shakira resolveram unir forças em 2004, depois que a cantora teve um desentendimento com seu então empresário, Freddy DeMann e decidiram “combinar talentos através de um “pacto verbal” com “o único fim de comercializar, expandir e tirar lucro da ‘marca Shakira’”.


O documento traz também a informação de que “o sucesso mundial massivo de Shakira não é fruto apenas da sorte. É resultado de uma dura batalha para conquistar o mundo musical que Mebarak e De La Rúa lutaram juntos como sócios” e que “De la Rúa foi o arquiteto de negócios principais”, entre eles o contrato multimilionário com a Live Nation e o contrato para o lançamento de uma linha de cosméticos com a Puig.

Entre as posses de Shakira estão sociedades em Luxemburgo,  Malta, as British Islands e Ilhas Caimán, além de participar em projetos imibiliários imibiliários. Ela ainda possui uma casa em Miami, parte de uma ilha nas Bahamas, uma casa na Itália, uma cobertura em Nova Iorque e um projeto de investimento em Barranquilla, além de ser presidente das fundações Pies Descalzos e Alas.

De acordo com os advogados de Shakira, que também movem duas ações contra Antonio – uma no Uruguai e outra nas Bahamas – a história é bem diferente e nunca houve o suposto pacto verbal entre os dois. Um destes processos afirma que “De la Rúa tomou fundos da empresa de maneira apropriada, pagando a si mesmo bônus sem autorização e usando fundos da sociedade para pagara gastos pessoais”. Os advogados de Shakira usam como contra-argumento para a alegação de que Antonio seria o cabeça de toda a organização um testemunho juramentado dado por Shakira em Genebra, onde um juíz foi incumbido de vigiar o gigantesco fundo monetário comum do casal.

O embate final entre o casal deve acontecer em breve nas cortes dos Estados Unidos uma vez os juízes do país decidam se têm ou não jurisdição para tratar do caso.

Fonte: Semana